Segunda-feira, 17 de Dezembro de 2007

A Mata de Vale de Canas foi palco do 3.º Down Sem Corrente...

Downhill
Em grande velocidade... mas sem pedalar
 
A Mata de Vale de Canas foi palco do 3.º Down Sem Corrente. A prova trouxe a Coimbra os melhores pilotos nacionais. Para o ano, repete-se o encontro, com mais dias.

Natal. Época de paz, tranquilidade, de ficar em casa à lareira... Isso já era. O último fim-de-semana foi de adrenalina em Coimbra. O 1.º Estágio Internacional de Downhill e o 3.º Down Sem Corrente trouxeram à cidade os melhores praticantes nacionais da modalidade.
O primeiro dia da iniciativa, destinado ao estágio, foi mais calmo. Ao longo do dia, os 38 inscritos participaram em workshops sobre “Tratamento de Lesões”, a cargo do prelector Vítor Santos (Pita), fisioterapeuta; “Manutenção e Afinações Técnicas”, a cargo do prelector Carlos Pires da BikeComp, no Pavilhão Multidesportos; “Preparação Física especifica à modalidade”, a cargo dos prelectores Jorge Morgado e Nelson Gym, no novo ginásio Faculdades do Corpo; e “Técnicas de Corrida, Descida e Saltos”, na pista construída para o efeito na Mata Nacional Vale de Canas.
Para ontem, esteve reservada a emoção das descidas vertiginosas, a velocidades estonteantes. Pilotos e máquinas, em perfeita sintonia, desceram, o mais rápido que conseguiram, os trilhos sinuosos da Mata de Vale de Canas.
“Como era de esperar, ganharam os melhores”, admitiu Humberto Almeida, do Departamento de Desporto da Câmara Municipal de Coimbra, responsável pela organização do evento. E o melhor foi mesmo Luís Ribeiro. O piloto, conhecido no meio como Rukkuus foi o primeiro classificado entre os cerca de 100 participantes. A “jogar em casa”, Telmo Oliveira, de Coimbra, ficou no segundo posto da classificação, enquanto que João Vigário ocupou o último lugar do pódio, no final das duas mangas. Na categoria feminina, Áurea Agostinho, campeã nacional, foi a grande vencedora.
Houve ainda prémios para o participante “mais idoso”, arrecadado por Vítor Santos (mais conhecido por Pita); e para o mais novo, ganho por João Marques, de apenas 12 anos, filho do piloto de motos Paulo Marques.
O público respondeu em força e, apesar do frio, cerca de meio milhar de pessoas deslocou-se até à Mata de Vale de Canas, para ver de perto a passagem dos pilotos.
Ontem, Humberto Almeida mostrou-se bastante satisfeito com a forma como decorreu o evento. “A prova foi espectacular, não houve quedas e correu tudo bem”, congratulou-se, lembrando que “a Câmara Municipal de Coimbra primou por dar aos atletas todas as condições para que tudo corresse bem”.
Viana do Castelo, Braga, Famalicão, Porto, Lisboa, S. Pedro do Sul, Pombal, Setúbal e, naturalmente, Coimbra, foram algumas das cidades que tiveram representantes no estágio.

Uma prova diferente
A prova de ontem teve uma singularidade. Sendo um down sem corrente, os pilotos tinham de alterar a sua forma de actuar. Se, numa prova normal, o atleta pode travar e depois pedalar ao máximo para ganhar, novamente, velocidade, num down sem corrente, isso não é possível. O segredo está em travar o minímo possível para não perder a embalagem que se traz. Quanto maior for a velocidade que o piloto traga da descida, menos tempo perderá na parte recta e maiores são as suas hipóteses de vencer.

Para o ano... seis dias
O sucesso do 1.º Estágio Internacional de Downhill e do 3.º Down Sem Corrente pode confirmar-se pela intenção da Câmara Municipal de Coimbra que, para o próximo ano, pretende não só repetir a iniciativa, como também aumentá-la. Pelo menos em número de dias, passando para seis. Este ano, a organização contava com a presença de representantes das cidades espanholas de Salamanca e Compostela. No entanto, estes municípios “tiveram dificuldades em encontrar um clube que as representasse” e, à última hora, desmarcaram a sua presença. “No segundo estágio, a ver se temos as equipas espanholas”, espera Humberto Almeida. Este ano, a falha foi compensada com a chamada de “pilotos consagrados portugueses”, Paulo Domingues (Amarelo) ou David Costa, pelo que a ausência dos espanhóis não manchou a prova.

Bike Clube de Coimbra
terá equipa no
campeonato nacional
O 3.º Down Sem Corrente foi também aproveito pelos responsáveis do Bike Clube de Coimbra para observar alguns atletas que possam vir a integrar a sua equipa, que irá disputar o Campeonato Nacional de Downhill, a começar em Março. A equipa será patrocinada pela Mondraker e conta já com Francisco Pardal, Luís Ribeiro (elites), Gil do Carmo (veteranos A) e o terceiro classificado no ano anterior, Vítor Santos (veteranos B). “Serviu para ver algum atleta que sobressaísse e que possa vir a integrar a equipa”, referiu Humberto Almeida.

Finalíssima do Regional
Centro Downhill
em Vale de Canas
Humberto Almeida revelou ontem que já foi assinado um protocolo entre a Câmara Municipal de Coimbra e o Instituto da Conservação da Natureza e Biodiversidade (ICNB), tendo em vista a criação de duas pistas oficiais na Mata de Vale de Canas. O objectivo da autarquia é que as novas pistas recebam, no próximo mês de Fevereiro, “a última prova e a finalíssima do Regional Centro Downhill”. Esta prova é a última, antes do Campeonato Nacional. Por esse motivo, estarão presentes “os melhores pilotos do país”, que aproveitam para treinar para a mais importante prova portuguesa.
http://www.asbeiras.pt/?area=coimbra&numero=53382&ed=17122007
publicado por Grupo Media Coimbra às 18:54
link do post | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. Jogos Tradicionais

. Videos de Basebol...

. Cartaz do Torneio de Base...

. Taça de Hóquei Latina em ...

. Aero Clube de Coimbra e o...

. Lacrosse apresentado na A...

. Câmara quer construir em ...

. Vídeo de um encontro de r...

. Vídeo entre a Académica e...

. Vídeo da nova Pista de Sk...

.arquivos

. Outubro 2008

. Maio 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds