Segunda-feira, 31 de Dezembro de 2007

O Ciclismo em Coimbra na década de 20...

           Como o futebol imperou o cenário desportivo de Coimbra ao longo da década de vinte, houve também outras modalidades que se destacaram e foram impulsionadas por colectividades. Uma delas, foi o ciclismo que teve uma forte iniciativa de clubes, de associações e de jornais.

            Ao nível de clubes, realçou sempre dois tipos de provas. Uma em que se organizavam pequenas provas de ciclismo, para ser disputadas entre os sócios do próprio clube, e outra em que se organizavam grandes provas a nível oficial para serem disputadas entre as principais equipas rivais da cidade, nomeadamente o Sport e o União de Coimbra.

Nos dois primeiros anos da década de vinte (1920 e 1921), não temos notícias acerca da realização de provas de ciclismo. Só a 12 de Novembro de 1922 é que surge o primeiro relato de uma prova. Foi da iniciativa do Sport Clube Conimbricense que abriu a inscrição para qualquer ciclista da cidade para realizar o percurso de Coimbra – Cernache – Condeixa – Vila Seca – Miranda do Corvo – Lousã – Foz de Arouca – Coimbra. Em 1923, o mesmo clube instituiu a primeira edição da «Taça Mondego» que teve como percurso Coimbra – Penela – Coimbra, sendo uma prova oficial onde participaram muitos ciclistas. A segunda edição da taça só foi reeditada em Abril de 1926, com a realização de duas provas de percursos diferentes. Em Abril de 1927, o Sport  resolveu, pela segunda vez, utilizar o percurso Coimbra – Penela – Coimbra, instituindo o «Bronze Aníbal Carreto».  Em Agosto do mesmo ano, foi responsável pela organização do I Campeonato Distrital de Coimbra em ciclismo, para o apuramento de prova máxima da União Velocipédica Portuguesa.

            Mas o clube que deu mais vitalidade ao ciclismo conimbricense, foi o União de Coimbra, promovendo grandes provas a nível oficial e que tiveram várias edições anuais na década de vinte. Deste modo duas provas tetra edições foram realizadas no período compreendido entre 1924 e 1927, nomeadamente, a «Volta a Condeixa» e a «Volta à Lousã». Além destas, promoveu três provas oficiais, a «Volta à Figueira» em 1926, a «Taça Primavera» e a «Volta dos Campeões» ambas em 1929. O União de Coimbra ainda pensou nos seus associados, promovendo quatro edições anuais da «Volta do Campo» em 1925 – 27 e 1929.

            Houve outro clube, o Santa Clara, que impressionou o ciclismo em Coimbra com a realização de certos tipos de provas. Assim, em Dezembro de 1925, aquela colectividade começou a destacar ao nível da modalidade, com a realização de uma prova de ciclismo infantil, em que o percurso foi Santa Clara – Taveiro – Santa Clara. E em Setembro de 1926, surpreende Coimbra com a realização de uma prova de ciclismo de grande esforço através da realização da «Subida da Calçada de Santa Clara».

            Outros clubes se evidenciaram na realização de provas oficiais de ciclismo, como foi o caso do Aviz Atlético Coimbra Clube, que realizou em Outubro de 1925 a «Volta ao Luso», com o percurso Coimbra – Luso – Mealhada – Coimbra. Curiosamente, esta prova foi reeditada mais tarde, mas pela iniciativa do jornal Voz Desportiva;  também o Sporting Nacional realizou, em 1927, uma grande prova oficial através das «Cinco Voltas à Conraria».

            A nível associativo a União Velocipédica Portuguesa considerou Coimbra como passagem fundamental das suas provas máximas, em que as edições anuais de Porto – Lisboa, tiveram um controle de chegada dos ciclistas, na cidade. Ficava sempre à frente da Câmara Municipal de Coimbra, ficando a organização daquele controlo a cargo de clubes da cidade, umas vezes do Sport e outras vezes do União de Coimbra. Além desta prova máxima, a associação também promoveu, em 1925, o I Coimbra – Lisboa por estafetas, chegando a haver uma segunda edição desta prova em 1926. Devido ao número de provas realizadas nos meados da década de vinte na cidade Lusa Atenas, a União Velocipédica Portuguesa resolveu fundar, em 1927, a sua Delegação em Coimbra. As primeiras realizações desta delegação, consistiram na promoção em 1928 da segunda edição do Campeonato Distrital de Ciclismo e a «Volta à Conraria». Também em 1929, além de promover a terceira edição do Campeonato Distrital, promoveu o I  Porto – Coimbra.

            Os jornais ajudaram também a promover provas de ciclismo, no qual a Voz Desportiva, realizou anualmente desde 1927 a 1929 a «Volta ao Luso» e em 1929 também realizou o I Lisboa – Coimbra.

publicado por Grupo Media Coimbra às 19:59
link do post | favorito
|

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. Jogos Tradicionais

. Videos de Basebol...

. Cartaz do Torneio de Base...

. Taça de Hóquei Latina em ...

. Aero Clube de Coimbra e o...

. Lacrosse apresentado na A...

. Câmara quer construir em ...

. Vídeo de um encontro de r...

. Vídeo entre a Académica e...

. Vídeo da nova Pista de Sk...

.arquivos

. Outubro 2008

. Maio 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds