Segunda-feira, 21 de Janeiro de 2008

Aero Clube de Coimbra e o seu 32.º aniversário...

 

 

 

“Longa vida ao Aero Clube”
Discursos emocionados de alguns dos fundadores do Aero Clube de Coimbra marcaram a cerimónia do seu 32.º aniversário. A actual direcção quis homenageá-los e garantiu que, no respeito pelos mesmos valores, «a instituição tem ainda muito para dar a Coimbra»

Numa asa amarela, frente ao Aeródromo Municipal, ficaram ontem gravados os nomes dos 32 fundadores do Aero Clube de Coimbra (ACC). Antero Nunes, António Tavares de Almeida, António Pocinho Chita, António Simões Pocinho, António Valera Geraldo, António Raposo Soares, Carlos Perpétua, Domingos Vaz Pais, Domingos Xavier Viegas, Fernando Cavaleiro, Filipino Martins, Gonçalo Quadros, Gonçalo Chorão e Carvalho, João Janeiro da Costa, Joaquim Gama, José Pimenta, José Lobo da Cunha, José da Silva Couto, José Nabais Conde, José Antunes, José Costa Alemão, José Teles de Oliveira, Larentino Araújo, Luiz dos Santos, Luíz Guerra, Maurício D’Orey, Miguel Fonseca Barata, Paulo Moura Relvas, Raul Gomes Rodrigues, Rui Sarmento, Vasco Alves, Viriato Rodrigues Namora. A homenagem foi o ponto alto da cerimónia do 32.º aniversário da instituição, como frisou o seu actual presidente, o coronel piloto José Oliveira. Dirigindo-se a alguns destes ilustres, aos seus familiares, a actuais membros dos corpos sociais, associados e entidades convidadas, o responsável garantiu que «continuarão a ser afirmados os valores» daqueles que fizeram nascer o Aero Clube e prestigiada a sua obra.
«O ACC está vivo e têm ainda muito para dar a Coimbra. Para tornar o Aero Clube cada vez maior contamos com o apoio de todos», referiu José Oliveira, sublinhando a importância estratégica daquela associação para o desenvolvimento local e regional. «A escola de pilotagem, a infra-estrutura que detém como sede, o restaurante, a empresa de reparação de equipamentos aeronáuticos» contribuem, no seu entender, para uma dinâmica local, mas será necessária, além do esforço dos dirigentes do ACC, «a confiança que nele depositem de outras entidades».

Mais parcerias

Este discurso foi retomado por Jaime Soares, presidente da Mesa de Assembleia-Geral. «Todos nos orgulhamos do passado, mas é necessário que, em nome dele, sejamos capazes de reivindicar», sustentou, apelando à autarquia – ali representada pelo vice-presidente João Rebelo – para que «estabeleça importantes parcerias com o ACC, nomeadamente no que se refere à promoção de eventos, ligados ao turismo, à formação de jovens, a realização de festivais». «É fundamental que o Aeródromo Municipal tenha um director, que coordene e estimule toda esta dinâmica», rematou.
A Câmara Municipal de Coimbra, segundo João Rebelo, «vê o aeródromo como espaço particularmente importante na estratégia de desenvolvimento regional e isso torna-se ainda mais evidente agora, que o novo aeroporto foi mais afastado do Centro».
A direcção presidida por José Oliveira tem, nos últimos tempos, desenvolvido actividades de promoção das actividades aeronáuticas, em especial junto dos jovens, com baptismos de voo e programas de orientação vocacional para a aviação e a aeronáutica.  

http://www.diariocoimbra.pt/17665.htm
publicado por Grupo Media Coimbra às 23:18
link do post | favorito
Domingo, 20 de Janeiro de 2008

Lacrosse apresentado na Académica...

Lacrosse é uma modalidade desportiva americana que amanhã à tarde, dia 21 de Janeiro de 2008, irá ser apresentado no mini auditório da Associação Académica de Coimbra.

Futebol com sticks
Por: LUÍS ÓSCAR, Jornalista do «Record»

 

 

http://www.audacia.org/cgi-bin/quickregister/scripts/redirect.cgi?redirect=EEAyFkAuypVHwfZUQz 

 

Pouco divulgado na Europa, o lacrosse alia força, velocidade, controlo da bola e capacidade de jogar em equipa. O objectivo é introduzir uma pequena bola numa baliza, usando uns sticks com uma rede no topo.

 

 

O lacrosse nasceu na América do Norte, no século xv. Foi criado pelos índios nativos, que lhe deram o comprido nome de dehuntshigwa’e, significando qualquer coisa como «homens batendo num objecto redondo». Os colonos franceses deram-lhe o actual nome, que vem provavelmente da frase «Le jeu de la crosse» (o jogo dos bastões).

Inicialmente, o lacrosse era utilizado para resolver conflitos e para treinar jovens soldados. Os jogos eram muito violentos, havendo até mortos em campo. As primeiras bolas eram feitas com couro, madeira ou pedra. Também se utilizaram crânios dos inimigos das tribos escalpelizados. As contendas duravam até três dias e jogavam-se com 500 a 1000 jogadores de cada lado.

Em meados do século xix, os Franceses – pioneiros na América – desenvolveram a modalidade e tornaram-na um desporto mais civilizado. Em 1856, um dentista canadiano, de nome William Beers, fundou o Montreal Lacrosse Club e, em 1867, criou um conjunto de regras, diminuindo o tempo de cada jogo e reduzindo os jogadores a dez por equipa (12 em femininos).

Na última década do século xix, diversos liceus, colégios e universidades já jogavam lacrosse, e nas Olimpíadas de 1928 e 1932 esta competição foi considerada jogo de medalhas. No Canadá criou-se uma versão de pavilhão (com equipas de seis). É considerado o desporto nacional.

 

Como se joga

No lacrosse ao ar livre de homens, cada equipa tem três atacantes, que apenas marcam golos; três médios, que tanto podem marcar golos como defender a sua baliza; três defesas, cuja função é, exclusivamente, defender; e um guarda-redes. O objectivo da equipa é marcar golos, introduzindo uma pequena bola de borracha sólida numa baliza. Para isso utilizam sticks, que podem ser curtos (pouco mais de um metro), que são normalmente utilizados pelos avançados e médios por serem mais manobráveis, ou longos (entre 132,08 e 182,88 centímetros), utilizados pelos defesas e guarda-redes por serem maiores e protegerem melhor a baliza. As balizas são quadradas (1,80 x 1,80 metros), e ficam dentro de uma área circular, com cinco metros e meio de diâmetro.

Os golos são válidos se todos os elementos da equipa estiveram no meio-campo adversário. Sendo o contacto físico permitido – corpo contra corpo e stick contra stick; e só é falta no caso de stick contra o corpo –, os jogadores usam capacetes e luvas e, normalmente, ombreiras, cotoveleiras, joelheiras, protecções para as costelas…

O jogo começa com um «frente-a-frente» parecido ao do hóquei, com a bola no chão e dois jogadores a disputá-la com o stick. Apanham a bola e passam-na pelo ar até chegarem à baliza adversária. Podem correr com a bola guardada no stick e até podem chutá-la (no lacrosse feminino o pontapé não é permitido).

O ritmo é rápido e há dez a 20 golos por jogo. O relógio está sempre a contar, excepto quando o árbitro considera que a perda de tempo será muita e nos derradeiros três minutos da última parte do jogo.

 

Como praticar

Há notícia de experiências no Centro Municipal de Actividades Desportivas da Moita, mas será quase impossível encontrar um sítio em Portugal para praticar lacrosse.

 

As estrelas

O avançado nova-iorquino Ryan Powell foi considerado o melhor jogador da Major League Lacrosse (MLL), em 2001 (pelos Rochester Rattlers) e foi o único a repetir a distinção (em 2006, quando se mudou para os San Francisco Dragons).

 

 

 

 

Curiosidades

 

Apesar da antiguidade do jogo, apenas em 2001 se realizou a primeira edição do único campeonato profissional do mundo (MLL, nos EUA).

 

 

 

 

Para saber mais

 

http://pt.wikipedia.org/wiki/Lacrosse – Reduzida ao mínimo, é a única informação em português.

http://lacrossebrasil.tripod.com/index.html – Mesmo no sítio da Associação Brasileira de Lacrosse, a única informação são as regras... em inglês.

www.e-lacrosse.com/ – A principal revista da modalidade tem os melhores vídeos.

 

publicado por Grupo Media Coimbra às 21:46
link do post | favorito
Terça-feira, 15 de Janeiro de 2008

Câmara quer construir em Bencanta Centro de Alto Rendimento desportivo...

 

 

 

Câmara quer construir em Bencanta Centro de Alto Rendimento desportivo
Câmara quer construir, em Bencanta, Centro de Alto Rendimento de Desporto.
O projecto, que está a merecer o apoio de federações portuguesas de modalidades como o futebol, patinagem ou basquetebol, foi apresentado ontem ao executivo camarário. Luís Providência considera-o «um projecto estruturante para a cidade e para o país»

O Departamento de Desporto da Câmara Municipal de Coimbra vai apresentar hoje formalmente às entidades competentes um projecto para a construção, junto às instalações da Fundação Bissaya Barreto (FBB), em Bencanta, de um Centro de Alto Rendimento (CAR) de Desporto que pretende receber atletas e equipas profissionais de várias modalidades, que vão desde a ginástica ao judo, passando pelo rugby, hóquei, patinagem ou o futsal.
O projecto – uma evolução do Centro de Estágios de Bencanta que a autarquia tinha protocolado juntamente com a FBB – foi apresentado ontem ao executivo camarário pelo técnico responsável e por Luís Providência, vereador com responsabilidades na área, que, apesar de assumir que se trata ainda de um «processo em construção», considerou que, se tiver o “patrocínio” das várias federações e do Comité Olímpico Português e o aval do Governo, poderá ser «um projecto estruturante, na área do desporto, importante para a cidade, mas também para o país».
No fundo, a ser uma realidade, o CAR irá proporcionar aos desportistas de alta competição «as melhores condições de treino», tendo para oferecer a possibilidade de aumentarem o rendimento desportivo, de formação, podendo ainda ser um espaço para a captação de novos talentos nas modalidades para as quais estará mais vocacionado.
O que se pretende é, num terreno que deverá abarcar o actual espaço utilizado para as feiras dos 7 e dos 23, construir dois campos de jogos (um com relva sintética e outro com relva natural) – para futebol de 11, de 7 e rugby e para treinos – e respectivas estruturas de apoio, assim como um edifício para alojamentos (com restaurante e bar), um pavilhão com todas as condições para a prática de ginástica (acrobática e rítmica) e para o judo e outro onde será possível praticar basquetebol, futsal, hóquei em patins e até patinagem.

Argumentos de peso

O objectivo é, portanto, rentabilizar o espaço recebendo, em Coimbra, para estágios pontuais ou permanentes, equipas profissionais das mais diversas modalidades (nacionais ou estrangeiras) e ainda fazer do CAR uma escola de formação de jovens nos desportos para os quais está vocacionado. Um desafio que Luís Providência considera aliciante e que, como adiantou, estará a cativar as respectivas federações.
Já confirmado está o apoio das federações de Basquetebol e de Judo, tendo, ontem mesmo, a de Futebol manifestado a vontade de garantir naquele centro, em Coimbra, os estágios da Selecção Nacional de Futebol de 11 Feminina e todos os da Selecção de Futsal.
«Aguardamos resposta da Federação Portuguesa de Ginástica, de Trampolim e de Judo», adiantou Providência, confirmando ainda o apoio para este projecto do Comité Olímpico de Portugal, da FBB e da Universidade de Coimbra. Tudo argumentos de peso para a autarquia apresentar ao secretário de Estado do Desporto, que será quem irá decidir se o projecto do CAR Cidade de Coimbra tem «pés para andar» e pode ser candidatável a fundos do Quadro de Referência Estratégico Nacional (QREN).
Victor Baptista considerou o projecto «desgarrado do que é o concelho de Coimbra», recordando que existem na cidade outros equipamentos desportivos (como o Estádio de Taveiro, os vários complexos de piscinas, o Estádio Universitário) que deveriam ser tidos em conta na elaboração do CAR. «Corremos o risco de construir equipamentos sobre equipamentos que depois não são utilizados», advertiu o socialista, aconselhando a autarquia a definir «um plano integrado conjugado».
Já Gouveia Monteiro considera que a câmara deveria preocupar-se mais em melhorar a rede desportiva disponível para a população em geral, recordando que haveria maior vantagem de orientar os espaços desportivos para o Pólo II, aproveitando para «levar o Parque Verde para a Portela».
Providência explicou que houve a preocupação de que os equipamentos do CAR pudessem ser utilizados pela população em geral. «Este equipamento é para ser utilizado pela cidade, nem que seja três horas por dia», esclareceu, recordando que este CAR é um “melhoramento” do projecto do Centro de Estágios de Bencanta, já previsto, e que é a «única forma existente de aceder a fundos comunitários». «O QREN só financiará relvados de concelhos que não têm e Centro de Alto Rendimento. Se quisermos ter apoio é por aqui que temos de ir», rematou.  

 

 

Ana Margalho

http://www.diariocoimbra.pt/17615.htm
publicado por Grupo Media Coimbra às 09:23
link do post | favorito
Sábado, 12 de Janeiro de 2008

Vídeo de um encontro de rugby entre a Académica e o CDUL...

 Vídeo de um encontro de rugby entre a Académica e o CDUL no Campo de Rugby do Estádio Universitário de Coimbra, realizado no dia 6 de Janeiro...

publicado por Grupo Media Coimbra às 21:05
link do post | favorito

Vídeo entre a Académica e o União de Coimbra em 1930...

 Vídeo de um encontro de futebol entre a Académica e o União de Coimbra, realizado no extinto Campo de Futebol do Arnado do Sport Conimbricense em 1930

publicado por Grupo Media Coimbra às 21:03
link do post | favorito

Vídeo da nova Pista de Skate e de Bike do Parque Verde do Mondego (margem esquerda)...

 

 

 

03/01/2008: Vídeo da nova Pista de Skate e de Bike do Parque Verde do Mondego (margem esquerda).

publicado por Grupo Media Coimbra às 20:59
link do post | favorito
Terça-feira, 8 de Janeiro de 2008

Origem do União de Coimbra...

Já há vários anos praticado em Inglaterra, foi o futebol introduzido em Portugal por iniciativa dos irmãos Pinto Basto (Guilherme, Eduardo e Frederico) os quais tendo frequentado um colégio naquele País, desde logo se tornaram fervorosos adeptos daquele desporto.
Em Outubro de 1888 realizou-se em Cascais aquela que é apontada como a primeira exibição de futebol em Portugal.
Aceite desde logo pela juventude, rapidamente a sua divulgação se alastrou a todo o País com fundação de vários clubes desportivos.
Coimbra, cidade marcadamente universitária, tida como capital da cultura portuguesa, também não ficou indiferente à onda de entusiasmo que grassava por esse desporto até então desconhecido.
Vários clubes vão surgindo na urbe, uns com vida efémera, outros, graças à persistência e dinamismo dos seus mentores, conseguem impor-se, consolidar-se e deixando aos vindouros a mensagem e o vírus do associativismo desportivo, autêntica escola de virtudes no que mais puro este sentimento encerra.
Estamos em 1918. A Coimbra Académica possuía a sua Associação o seu Clube representativo, todavia embuído dum certo elitismo e fechado ao seu estatuto social. A Coimbra "profunda" e "futrica" mais propriamente a LUSA-ATENAS sentia necessidade de se sentir representada e competitiva.
A génese da idade assenta num grupo de jovens do mundo laboral ligados ao comércio e indústria da Cidade, que começaram a pensar em associar-se e a fundar o seu próprio clube de "FOOT-BALL".
As primeiras conversas iniciaram-se em Outubro de 1918 na loja do Afonso Chato (Sapateiro), localizada no Largo do Romal.
As ideias começaram a ganhar forma e, as reuniões para a sua concretização passam a efectuar-se junto à Palmeira norte do Lago de Sansão (hoje Praça 8 de Maio).
Até que nesse mesmo local, ponposamente chamado de SEDE, nasce a 2 de Julho de 1919 o "UNIÃO FOOT-BALL COIMBRA CLUB".
publicado por Grupo Media Coimbra às 01:10
link do post | favorito

Rescaldo do Hóquei em Patins da Académica...

FIM-DE-SEMANA
Seniores e juvenis
na mó de cima

O Seniores masculinos já não perdem há mais de dois meses consolidando uma boa temporada que começou mal, mas que, com o trabalho realizado, vem dando alegrias à massa de adeptos do hóquei da Briosa. As meninas foram a Portimão ganhar sem deixar dúvidas, apesar das distâncias que provocam sempre um grande desgaste. Continuam a cumprir com o que lhes é pedido.

Os juvenis somam e seguem, acabando a primeira volta do regional em primeiro, ex-aequo com o HC de Santarém, a única equipa que logrou vencer a Briosa e pela diferença mínima no seu terreno. O próximo jogo é mesmo com o Santarém daqui a 2 semanas.

Uma época a prometer muito!

 

 

 

 

 

 

Vá ao Universitário, em Coimbra, em 12 de Janeiro...

Jogo Académica-Cucujães
Seniores Masculinos

...e ganhe 3 semanas de férias
de sonho
com a Patinagem
e a empresa
Lugar ao Sol

Aí está, quase, o sorteio de três prémios que atribuirão três estadias para duas pessoas num dos hóteis à escolha do caderno de mais de 200 opções em qualquer região do país, uma oferta renovada da Lugar ao Sol, que tem apoiado a Académica nos últimos anos. O sorteio ocorrerá por ocasião dos Reis, no dia 12 de Janeiro. No intervalo do Jogo entre a Académica e o Cucujães que conta para o Campeonato Nacional da 3.ª Divisão. Para poder habilitar-se basta adquirir um calendário dos jogos oficiais das equipas seniores masculinas e femininas.

publicado por Grupo Media Coimbra às 00:41
link do post | favorito

HÓQUEI M/F = Académica Masculino (3º) e Académica Feminino (7º)

3º Escalão Nacional (Académica Masculino)

10ª JORNADA
 
data hora visitado Resultado visitante
Jan 05 21:00 Gualdim Pais 3 4 Académica
Jan 05 18:00 Marrazes 4 5 Mealhada
Jan 05 18:00 Oliveira Hospital 2 4 Pampilhosa
Jan 05 18:00 Escola Livre Arazede
Jan 05 21:00 Cucujães 6 5 Pessegueiro

Académica em 3º lugar

http://fpp.pt/ficheiros/pdf/hoquei-patins/classificacoes/2007_2008/3norte_b.pdf

 

 

1º Escalão Nacional (Académica Feminino)

data hora visitado Resultado visitante
Jan 05 20:00 Sesimbra 2 3 Nafarros
Jan 05 15:30 Vilafranquense 1 8 Lobinhos
Jan 05 15:30 Portimão 1 5 Académica
Jan 05 16:00 Alcobacense 3 1 Ext. São Filipe
Jan 05 17:00 Boliqueime 6 2 Lagos

Académica em 7º lugar

http://fpp.pt/ficheiros/pdf/hoquei-patins/classificacoes/2007_2008/sen_fem_s.pdf 

publicado por Grupo Media Coimbra às 00:27
link do post | favorito
Segunda-feira, 7 de Janeiro de 2008

ANDEBOL - Campeonato 3º Escalão Nacional Masculino = Académica (11º)...

3ª Escalão Nacional = Campeonato Nacional 2ª Divisão 

14ª jornada
380 JOBRA 23 - 20 Ílhavo AC 15/12/2007 17:00  
381 ADC Benavente 30 - 28 ACD Monte 15/12/2007 18:00  
382 A.C. Lamego 27 - 27 SIR 1º Maio 15/12/2007 18:00  
383 S Paio Oleiros 36 - 22 AD Albicastrense 15/12/2007 21:30  
384 AD Sanjoanense 24 - 15 A Ac Coimbra 15/12/2007 18:00

Classificação
  Pos Equipa Pts JG V E D GM GS GD
1 JOBRA 34 13 10 1 2 367 309 58
2 S Paio Oleiros 33 12 10 1 1 339 271 68
3 AD Sanjoanense 33 13 10 0 3 344 291 53
4 A.C. Lamego 32 13 9 1 3 386 337 49
5 AD Albicastrense 31 13 8 2 3 393 380 13
6 SIR 1º Maio 25 13 5 2 6 351 381 -30
7 ACD Monte 21 13 4 0 9 327 336 -9
8 ADC Benavente 20 13 3 1 9 309 352 -43
9 Batalha AC 19 12 3 1 8 326 352 -26
10 Ílhavo AC 16 12 2 0 10 275 324 -49
11 A Ac Coimbra 16 13 1 1 11 292 376 -84
publicado por Grupo Media Coimbra às 18:55
link do post | favorito

.mais sobre mim

.pesquisar

 

.Outubro 2008

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


.posts recentes

. Jogos Tradicionais

. Videos de Basebol...

. Cartaz do Torneio de Base...

. Taça de Hóquei Latina em ...

. Aero Clube de Coimbra e o...

. Lacrosse apresentado na A...

. Câmara quer construir em ...

. Vídeo de um encontro de r...

. Vídeo entre a Académica e...

. Vídeo da nova Pista de Sk...

.arquivos

. Outubro 2008

. Maio 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

blogs SAPO

.subscrever feeds